Internet das Coisas - Entenda o conceito

Internet das Coisas - Entenda o conceito

Internet das Coisas - Entenda o conceito

O termo internet das coisas vem se destacando no meio digital a cada dia devido à ampla e rápida modernização da tecnologia. Constantemente, atualizações constantes são enviadas a milhares de aparelhos ao redor do mundo, o que contribuiu ainda mais para os avanços do mercado.

Ao passar dos anos, a tecnologia veio sendo alvo de revoluções que impactaram diretamente a forma como vivemos, como as promovidas por inteligência artificial (IAs). A inteligência artificial é um dos recursos mais utilizados e, em seu uso mais recente, chamado de Indústria 4.0 ou quarta revolução industrial, ela impactou diretamente a forma com que vivemos.

Quando escutamos o termo ''internet das coisas'', é comum que nosso primeiro pensamento seja nas aplicações mais simples. Mas, não é só isso. Neste artigo, nossa equipe reuniu as informações mais importantes acerca do tema, e como ele impacta na tecnologia. Boa leitura!

O que é Internet das Coisas?

Fonte: (Reprodução/Internet)

O termo Internet das Coisas (Internet of Things, ou IoT) está relacionado a uma grande rede de aparelhos conectados, mas não apenas aos mais usuais como celulares e computadores.

O foco da IoT é mais direcionado a todos os demais equipamentos do dia a dia, e podem ser tanto individuais quanto coletivos (pessoais, empresariais, ou, até mesmo para cidades inteiras). Assim, também podem estar relacionados a serviços de armazenamento.

Dois exemplos claros disso são as televisões e videogames que, com o passar do tempo, sofreram atualizações ao ponto de migrarem do offline para o online. Outros exemplos claros são as lâmpadas, fogões, fechaduras, etc.

Resumindo, qualquer aparelho pode ser conectado à internet. No entanto, isso não quer dizer que assim deve ser. O principal conceito por trás da Internet das Coisas é facilitar a vida das pessoas ao tornarem o uso de determinados equipamentos mais fácil ou até mesmo automatizado.

Além disso, um fato curioso é que a evolução da tecnologia RFID (Radio-Frequency IDentification, ou  Identificação por Radiofrequência) expandida durante a Segunda Guerra Mundial, foi de extrema importância para o desenvolvimento da Internet das Coisas, uma vez que ela utiliza etiquetas e chips minúsculos capazes de realizar armazenamento em nuvem através de sinais de rádio.

Dessa forma, é possível desde impedir roubo de pequenos objetos a chipar funcionários, a fim de controlar o acesso de pessoas a um determinado lugar. Ademais, os chips RFID também são necessários para pesquisas científicas. 

Cidades Inteligentes e IoT

O conceito de internet das coisas também é essencial para a definição de Cidades Inteligentes (projetos urbanos que consideram a sustentabilidade e qualidade de vida e que estão diretamente relacionados à inteligência artificial e ao Big Data). A IA é um dos trilhos para o futuro!

Essa ideia defende que, em um futuro não muito distante, teremos veículos autônomos, sistemas de reaproveitamento sustentável (como de água e luz), ciclovias inteligentes, sistemas de trânsito que atuam conforme o tráfego, entre outros.

Para que tudo funcione de forma devida, é preciso de uma infraestrutura de transmissão de dados extremamente poderosa que consiga lidar com grandes acessos. Nesse sentido, e até então, o 6G se torna a melhor alternativa. 

Internet das Coisas e 6G

Fonte: (Reprodução/Internet)

A próxima evolução telecomunicativa promete velocidades até então inalcançáveis. Atualmente, a rede 5G, prestes a estar presente na maioria dos ambientes brasileiros, já foi preparada para atender enormes demandas da Internet das Coisas, então, a expectativa é que o 6G seja capaz de ir ainda mais além.

Não irá demorar muito para que trilhões de novos dispositivos necessitem da Internet das Coisas para funcionarem, devido a alta demanda de quantidade de dados que necessitam estarem ativos a longas distâncias. Dessa forma, o 6G surgirá como a rede ideal e idealizada desde o início para suprir essa carência para carros, drones, e até mesmo a sua casa.

Grandes empresas já fecharam negócio para a homologação do 6G, especificamente de modo que ele suporte toda essa futura realidade. De acordo com Ashwini Vaishnav, recém-anunciado Ministro das Comunicações, a Índia tem planos de lançar essa rede entre o final de 2023 e o início de 2024. 

É importante ressaltar que essa busca pelo 6G não deslegitima os feitos do 5G, que se encontra cada vez mais perto no Brasil. Neste mês, as operadoras brasileiras assinaram contrato e já podem ajudar a começar a implantar o 5G no Brasil.

De acordo com a Anatel, é previsto que todas as capitais tenham conexão 5G a partir do meio do ano de 2022. Com isso, a IA pode sofrer mais uma mudança radical.

IoT é segura?

Fonte: (Reprodução/Internet)

No geral, todos os dispositivos inteligentes já são idealizados pensando na segurança. No entanto, um ponto de extrema importância mas que muitos ignoram se trata das senhas fracas, que permanecem sendo uma constante de erro e, ao que condiz a IoT, essa vulnerabilidade proporcionou um ataque em 2016.

Durante o ataque, uma botnet (rede de máquinas-zumbis controladas por hackers)chamada Mirai, conseguiu capturar uma alta quantidade de dispositivos IoT, principalmente porque muitos usuários não alteraram a senha padrão dos dispositivos.

A partir do momento em que são controlados, estes aparelhos foram direcionados contra os servidores da Dyn, ordenando um ataque DDoS que levou ao comprometimento de serviços como PSN, Spotify, Netflix, Twitter, entre muitos outros.

Este ataque DDoS consiste em uma alta quantia de requisições em massa a um site ou serviços. Assim, os servidores não conseguem dar conta e entram em colapso, com lentidão ou até mesmo queda.

Para evitar complicações, o ideal é que os usuários e empresas sempre observem as regras dos dispositivos IoT, e que mudem as senhas de todos para uma mais segura.

Conclusão

A Internet das Coisas surgiu como mais uma consequência da modernização acelerada da tecnologia. Precisamos ficar atentos pois, à medida que conquistamos novos caminhos, também abrimos aumentamos as chances de usuários mal intencionados atacarem servidores a fim de roubar dados.

No geral, todos os dispositivos inteligentes foram desenvolvidos pensando na segurança e privacidade do usuário. Mas também é preciso que o dono do aparelho siga as normas de segurança. A inteligência artificial pode impulsionar ainda mais essa evolução tecnológica.

Agora que você já conhece mais sobre o que é Internet das Coisas e quais seus impactos no mundo atual, entre em contato com a Age Telecom e viva uma nova experiência. Clique aqui e decole para o futuro!

Leia também: Indústria 4.0: Tudo sobre a Quarta Revolução Industrial

Escolha uma operadora de confiança

É notável que a fibra óptica viabiliza a universalização da tecnologia de ponta na internet, iniciando a oferta dos serviços nas áreas mais carentes. 

Mas, para que a qualidade da conexão seja mesmo satisfatória, é necessário saber se os produtos entregues pela operadora são de qualidade, se há a estrutura para atender às demandas de sua empresa, se o preço é competitivo no mercado e, principalmente, se todas as normas da Agência Nacional de Telecomunicações (Anatel) são realizadas com rigor. 

Faça o teste de velocidade e confirme que as fibras ópticas são a melhor solução para internet fixa! Com a ajuda de um suporte especializado, você é capaz de solucionar qualquer problema em qualquer lugar. Nossa especialidade é resolver problemas! 

Entre em contato conosco e acelere a sua navegação, em casa ou na empresa. Clique aqui e saiba mais!

Perguntas frequentes

Dúvidas? A Age responde!

É a forma que você recebe informações. Exemplo: tempo de carregamento quando acessa um site, baixar anexos de e-mail, fotos ou vídeos.

O suporte da Age é super rápido: geralmente o atendimento é feito no mesmo dia ou conta com o prazo máximo de 48h.

A fibra óptica é literalmente um fio feito de vidro, com espessura menor do que um fio de cabelo. Por dentro da fibra o sinal trafega através de luz (laser). Isto garante uma transmissão com alta qualidade e estabilidade, pois a luz é totalmente imune a interferências.

De forma complementar ao download, o upload é como você envia as informações. Exemplo: postar uma foto ou vídeo, envio de mensagem ou arquivo.

Compartilhar a internet pode ter o benefício de dividir os custos; porém há contrapartidas graves. Além da lentidão que sua internet possa ter, tal compartilhamento poderá te dar dores de cabeça no futuro, como por exemplo a segurança de informações em rede.

O roteador deve estar em uma área central de sua casa e, de preferência, em um local mais alto. Isso porque o sinal é melhor distribuído desta forma, evitando pontos sem Wi-Fi ou quedas constantes.

A instalação pode ser agendada no mesmo dia de aprovação do pedido. De segunda a sexta, das 8h às 18h.